sexta-feira, 29 de maio de 2009

resgate




quebrastes o silêncio
abafado das rosas
no último dia de maio
cheio de sol, de calor.

Pusestes um incendio
na mata virgem, floras
o peito aos desmaios
e me amas sem pudor.

E nas horas da paixão,
em ti,... eu me entrego,
abraços da alucinação.

Tu, loucura de um cego
envenenando a razão:
amor, como eu te quero !

sergio, beija-flor-poeta

2 comentários:

  1. Amor...amar....cumplicidade e reciprocidade.

    Tão lindo aqui

    Denise

    ResponderExcluir

Agradeço a sua visita e solicito que deixe seu comentário. para entrar em contato, use o @-mail
acima citado.
Será um prazer contar com suas visitas e comentários futuros.
Se gostastes das Poesias, eu lhe convido a fazer propaganda e passar o link a amigos. Volte sempre e muito obrigado.

Sergio,beija-flor-poeta