segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

O cavaleiro do amor



Eu queria morrer de paixão,
eu queria,
não fossem teus lábios,
existir-me-ía não.

Eu queria amargurar a ânsia
dentro do peito,
lugar denso onde chamas
queimam as esperanças
feito lenha, ...
aquece-me o teu seio
correndo em minhas veias
como se fosse o teu néctar
uma gota de cachaça
lavando o corpo
e poluíndo a alma
com o que de mais belo há.

Silenciar-me-ía,
não fossem os gritos
dos ráios lunáticos
que tuas retinas erradiam
e se embrulham com os meus
para formarem um novêlo
de fitas: arco-íris do amor.

Sérgio, beija-flor-poeta

3 comentários:

  1. Êta moço apaixonado gente! Com tantas declarações tenha certeza que ela não irá resistir.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Imparavel e incomparavel! 5* milhoes de beijos pra ti Poeta!!

    ResponderExcluir

Agradeço a sua visita e solicito que deixe seu comentário. para entrar em contato, use o @-mail
acima citado.
Será um prazer contar com suas visitas e comentários futuros.
Se gostastes das Poesias, eu lhe convido a fazer propaganda e passar o link a amigos. Volte sempre e muito obrigado.

Sergio,beija-flor-poeta