segunda-feira, 29 de março de 2010

o fogo dos girassóis



Esmeralda, quanta luz no olhar,
mal sabes das angústias, ó flor,
essa solidão por dentro queimar
são os girassóis de um beijamor

quem te livra desse louco amar,
sabes bem que sem ti nada sou
e seria feliz, no teu porto pousar
o girassol da vida se despetalou

entre minúsculas pérolas nêgras
que trazes no centro do teu seio
minha musa, minha bela, deusa,

tu me rasgas, me partes ao meio,
embora o coração ateu, nao creia
eu, escravo do mel jorrado o beijo.


Sérgio, beija-flor-poeta

Um comentário:

  1. Olá amigo
    Passei para ler o seu poema é lhe deixar um abraço
    Inté.

    ResponderExcluir

Agradeço a sua visita e solicito que deixe seu comentário. para entrar em contato, use o @-mail
acima citado.
Será um prazer contar com suas visitas e comentários futuros.
Se gostastes das Poesias, eu lhe convido a fazer propaganda e passar o link a amigos. Volte sempre e muito obrigado.

Sergio,beija-flor-poeta