sexta-feira, 22 de maio de 2009

Acinôm



fazer poesia ?

pra quê,

se os quês poéticos teus

num olhar erradias

estrelas labiais

e agarradas

e presas aos dedos

de mulher,

cujo nome sinônimo

de felicidades é.

E ainda pensam os tolos

que o pensamento

se encontra

no contato

entre o bico de pena

e o papel branco

ainda virgem

implorando

pelos teus delírios,

pelos teus amores,

pelas tuas dores,

pelo olhar faminto

e pelos lábios ardentes

em chamas de poesias.

Tu, aquela flor

que um dia

assinou um página em branco

e declamou uma poesia surda

e fez o mundo enxergar

versos em branco.

Tu és poesia.


sergio - bfp

Um comentário:

  1. que lindo, Sérgio, obrigada!!!

    fiquei comovida!!!

    beijos e bom domingo

    MM.

    ResponderExcluir

Agradeço a sua visita e solicito que deixe seu comentário. para entrar em contato, use o @-mail
acima citado.
Será um prazer contar com suas visitas e comentários futuros.
Se gostastes das Poesias, eu lhe convido a fazer propaganda e passar o link a amigos. Volte sempre e muito obrigado.

Sergio,beija-flor-poeta